Newsletter

Previsão do tempo

Hoje - Porto Alegre, RS

Máx
25ºC
Min
19ºC
Predomínio de

Quinta-feira - Porto Alegre...

Máx
26ºC
Min
17ºC
Predomínio de

Últimas notícias

Violência Psicológica - Um diálogo a partir da série Maid

“O Poder Judiciário tem atuado na proteção das mulheres. Até ontem, 23/11, tomando por base o primeiro dia do ano de 2020, nós contamos com mais de 104 mil medidas protetivas expedidas para proteger as mulheres em situação de violência no Rio Grande do Sul.  É uma marca exponencial que registra algo que é triste e doloroso na nossa sociedade em saber que tantas mulheres estão vivendo nesta situação. Por outro lado, mostra o quanto o Poder Judiciário está atento na proteção dessas mulheres.". Com esses dados, e em alusão à 19ª edição da Semana Justiça pela Paz em Casa, foram destacados pela Juíza do 1º Juizado da Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Madgéli Frantz Machado.  Ela participou da live ocorrida na manhã desta quarta-feira, 24/11, que abordou o tema Violência Psicológica - Um diálogo a partir de Maid.  Como convidada, estava a Psicóloga Clarissa de Antoni. A Juíza-Corregedora Taís Culau de Barros, Coordenadora da CEVID , saudou os presentes reforçando a importância do encontro para alertar sobre a realidade das relações abusivas. Teceu elogios à colega Juíza Madgéli Machado pelo seu protagonismo perante o tema no Judiciário Gaúcho e também ao trabalho exercido pela Psicóloga Clarissa de Antoni: “Este diálogo entre as duas falará sobre a série Maid. Ele despertou no público em geral um assunto que está escondido, mas ao mesmo tempo, muito presente. Estamos muito felizes em poder realizar esta live de hoje, com duas mulheres excepcionais”, disse a Juíza-Corregedora. Como mediadora e dando boas-vindas a todos, a Juíza Madgéli convidou a Psicóloga Clarissa de Antoni para versar sobre violência psicológica e, também, sobre a eficiência das redes de apoio para romper os ciclos de violência. A convidada aproveitou para destacar: “Para tirar este tema da invisibilidade -  por ser um dos dos tipos mais recorrentes de violência doméstica contra a mulher - ele ainda se encontra muito invisível, tanto para a vítima quanto para a sociedade. Para a gente tirar da invisibilidade é necessário dialogar sobre ela e para isto vamos falar sobre a série Maid, que invadiu a casa de milhares de pessoas e as fez despertar para o tema da violência psicológica”. Em seguida foi apresentado o trailer do filme. Alex, da série Maid Em sua fala, a Psicóloga Clarissa de Antoni fez uma análise baseada em trechos do filme - incluindo frases pontuais da personagem Alex, interpretadas pela atriz Margaret Qualley. Para falar da violência psicológica e emocional, Clarissa citou as dificuldades que muitas mulheres apresentam em identificar as relações abusivas. Em sua explanação, exemplificou o perfil de Alex, que buscava obter  o controle de sua vida pessoal e também o abalo de sua autoestima. Em análise deste perfil, citou o desencadeamento de sentimentos interiores vazios e a perda da própria identidade. Para entender melhor, referiu a cena emblemática do filme em que a personagem é 'sugada pelo sofá'. Clarissa aproveitou para falar de um termo, usado na Psicologia, que se chama “Deslocamento”: “É aquele momento do sofá é quando ela já cai em si de que está numa relação abusiva. É uma série de sentimentos em que percebe que é ruim e danoso para ela e, mesmo assim, por uma série de questões, não consegue sair mais daquilo. Então, ela vai se anulando nesse sentimento e consequentemente deslocando-se para ‘outro universo’, perdendo sua identidade. É a característica de uma sensação de desistência e impotência de reagir contra a relação abusiva”, analisa Clarissa. “Agora você pode respirar”. Ao encerrar, a Psicóloga destacou outra cena do filme, em que a personagem chega numa casa de acolhida em que a pessoa a recebe dizendo: "- Agora você pode respirar”. Diante desta cena, Clarissa explica a sensação de sufoco, de falta de ar e de impotência de dar conta daquela vivência dolorosa de muitas mulheres. Para isto, frisa: “Espero que todas as mulheres que estejam passando por este sofrimento, consigam encontrar uma pessoa e um local onde elas possam ‘respirar’, para que consigam subir a montanha, superar a situação e se encontrar nesse processo. O que mais desejo é de ter uma sociedade igualitária mais voltada por relações de confiança”. Ao final, as magistradas agradeceram a participação de todos, destacando a importância de abordar o tema. A live está disponibiliza no Youtube através do link https://www.youtube.com/watch?v=Lk3stbsGgV0.  
25/11/2021 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.